17 de nov de 2014

(Resenha) Philomena

Data de Lançamento: 01/11/2013
Direção: Stephen Frears
Autor: Martin Sixsmith
Elenco Principal: Judi Dench, Steve Coogan

Philomena Lee, dá à luz, sem cuidados e preparos, como castigo por não ser casada. Via seu filho apenas 1 hora por dia, pois precisava trabalhar no convento para mantê-los lá. Após 3 anos, seu filho é vendido para uma família rica e some.
Após sair do convento, Philomena começa sua busca por seu filho, com a ajuda de Martin, jornalista que perdeu seu emprego e que busca na história de Philomena reconquistar sua posição e reconhecimento no mercado de trabalho. Ao viajar para EUA, os dois criam um laço bastante afetivo e Philomena descobre informações interessantes de seu filho.




Baseado em história real, "Philomena" é um filme muito emocionante, e além de trazer a tona a problemática das adoções forçadas de filhos de mães solteiras, traz também a dificuldade da busca de familiares desaparecidos, e relata também o poder da fé, do perdão e da reconciliação. 

Philomena é uma mulher religiosa, sua fé parece inabalável, e apesar de todo seu sofrimento sua principal arma é o seu perdão. Martin, por sua vez, é descrente da palavra, apesar de já ter sido católico, não acredita em Deus. Não acredito que ele tenha se convertido após sua jornada com a Philomena, mas tenho certeza que a história dela passou uma mensagem daquilo que pode não ser Deus, mas que tem a ver com ter fé.


Philomenas


"Nunca esqueci meu filho" 

"NuncaNubdiewugfiewf


Nenhum comentário:

Postar um comentário